Posto PetroBras não curtiu isso

26 jul


– Mas o carro funciona com whisky???
– Pergunta no posto Ipiranga! =/

12 thoughts on “Posto PetroBras não curtiu isso

  1. Passou na a uns anos no Discovery… Um carro com motor de 2 tempos a ar comprimido, É o mesmo principio do motor a vapor, mas n tem tanque de agua, É apenas ar comprimido q empurra o pistão… Cadê esse carro? Pq ninguém investiu?

    • Motor de ar-comprimido não é economicamente viável, o gasto energético para comprimir o ar é elevado demais, só compensa para casos que não pode emitir nenhum gás, como empilhadeiras que operam dentro de depósitos e veículos em aeroporto.

      • Ok, sou leiga.. mas gasta mais p comprimir o ar do q p furar o solo, destilar petróleo, transportar…. eu realmente n entendo mas se realmente gasta mais energia então me rendo.

        • Este engano é realmente comum, vou explicar melhor.
          Primeiro mantenha em mente que o ar comprimido é nada mais que uma forma de armazenamento de energia e não de geração, assim como é a bateria do celular, ela não gera energia nenhuma, apenas armazena para gastar depois.
          Agora para comprimir o ar a energia para a compressão tem que vim de alguma origem e esta ou será de um motor elétrico ou um motor a combustão, ou seja, caso não use um motor elétrico (e carro elétrico é mais eficiente neste caso) o ciclo de extração, destilação e transporte do petróleo será o mesmo.

          Claro, que isso ignorando o gasto energético adicional que o eminho usaria na compressão daquele local.

          • Entendi obrigada… mas.. e se considerar o rejeito? tipo.. vamos ignorar aqui os comb fósseis..
            Os carros elétricos tem baterias que como vc disse apenas armazenam energia, e com o tempo elas se desgastam, sendo descartadas, e ou vc joga fora algo tóxico no meio ambiente ou gasta energia p reciclar elas ou tratar.. ja o ar comprimido… vc usaria a eletricidade p comprimir… e tudo q jogaria fora seria o próprio ar… ou uma peça ou outra do compressor (com a manutenção pelo tempo). N seria vantajoso? tem uma perda maior mas um descarte menor de tóxicos (os componentes químicos das baterias)?

            Espero n estar dando uma de dilma estocadora de vento

            • Existe dois pontos de a ser considerado aqui, primeiro a eficiência, que é a quantidade de quilômetros que um motor faz antes de ser trocado e os elétricos duram absurdamente mais que o de ar-comprimido devido a sua cavitação, o que torna um veículo caro para se manter e o gasto de energia de fabricar tanques substitutos é maior que da reciclagem da bateria.
              Em relação ao resíduo, como a reação de bateria é de equilíbrio ela pode ser recuperada por meio industrial (ao menos em parte) e mesmo quando descartadas recebem um processo de reaproveitamento no qual o resíduo tóxico vai ou para aterros inertes ou para edificação similar ao de resíduo nuclear, fazendo assim causarem menos impacto ambiental do que na hora da fabricação delas ou de um tanque para veículo de ar-comprimido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.